Dias
Horas
Minutos
Segundos

O Enfrentamento à Corrupção no Brasil:

como construir um futuro mais efetivo?

100%

gratuito

100%

online

04

mesas

12

convidados

Sobre

O Seminário Internacional de Enfrentamento à Corrupção no Brasil surgiu com o intuito de aproximar diferentes perspectivas teóricas e práticas sobre o fenômeno da corrupção, buscando identificar a multidimensionalidade e a especificidade do problema na dimensão sistêmica, possibilitando identificar elementos que subsidiem novas pesquisas sobre a temática e a discussão de novas possibilidades da ação de enfrentamento em instituições governamentais.

Tema

A primeira edição do “Seminário Internacional de Enfrentamento à Corrupção no Brasil: como Construir um Futuro mais Efetivo?” tem como objetivo investigar quais são as novas abordagens relacionados ao fenômeno da corrupção no século XXI, de forma a possibilitar identificação de lacunas e possibilidades de superação. Para isso, reuniremos acadêmicos e profissionais da área pública para análise e troca de conhecimentos e experiências sobre o problema da superação do fenômeno da corrupção no Brasil.

27 de abril

a partir das 9h

Transmissão

Youtube do Fonacate

Tradução simultânea

Inglês-Português

Espanhol-Português

Libras

Convidados Confirmados

Alina Mungiu-Pippidi

PhD, ERCAS

Professora de Estudos de Democracia na Hertie School em Berlim e diretora do Centro Europeu de Pesquisa em Anticorrupção e Construção do Estado. É autora dos livros “A Quest for Good Governance: How Societies Build Control of Corruption” e “Burden da Europa: Promoting Good Governance across Borders”. Já prestou consultoria para o Banco Mundial, PNUD, FMI, Parlamento Europeu e Governo sueco. É presidente da Sociedade Acadêmica Romena e fundadora da plataforma de vigilância de mídia social Clean Romania!

César Nicandro Cruz-Rubio

Giggap/México

Doutor em Administração Pública pela Universidade Complutense de Madrid (2015). Professor de Transparência e Governo Aberto para o INAP-Espanha e a OEA. É pesquisador, treinador e consultor internacional especializado em Governança, Legitimação, Teorias em Políticas Públicas, Desenhos Políticos e Governo Aberto. Foi pesquisador do Instituto Internacional de Governança da Catalunha.

Daniel W. Gingerich

Universty of Virginia

É professor associado de política, especializado em política comparada e diretor da Quantitative Collaborative da Universidade de Virgínia (UVa). Também co-dirige o Laboratório de Corrupção para Ética, Responsabilidade e o Estado de Direito (UVa-Clear). Sua área de pesquisa se concentra na compreensão das causas e consequências da corrupção e do clientelismo na América Latina, bem como no desenvolvimento de novas metodologias para estudar esses fenômenos.

Matthew Taylor

NUPPS-USP

É professor livre docente do School of International Service na American University, em Washington. É autor ou co-organizador de quatro livros: “Decadent Developmentalism: The Political Economy of Democratic Brazil”; “Brazil on the Global Stage”; “Corruption and Democracy in Brazil”; e “Judging Policy: Courts and Policy Reform in Democratic Brazil”. Entre 2006 e 2011, foi professor no Departamento de Ciência Política da USP.

Alketa Peci

EBAPE/FGV

Doutora e Mestre em Administração (FGV). É professora associada da EBAPE/FGV, editora-chefe da Revista de Administração Pública, pesquisadora do CNPq e Bolsista Cientista da Faperj. Seus interesses de pesquisa se situam na interface da administração pública e teoria organizacional, com particular interesse nas áreas de regulação e instituições regulatórias, e relações Estado-Mercado-Terceiro Setor.

Álvaro Ricardo de Souza Cruz

MPF/UFMG

Mestre em Direito Econômico e Doutor em Direito Constitucional. É procurador da República em Minas Gerais e professor da Graduação e da Pós-graduação Stricto Sensu da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Membro do NUJUP da PUC/MG. Vice-presidente do Instituto Mineiro de Direito Constitucional. Membro do Instituto de Hermêneutica Jurídica (IHJ). Pós-Doutor em História.

Ana Carla Bliacheriene

USP

Mestre e Doutora em Direito pela PUC/SP. Professora de Direito da USP. Coordenadora do Grupo de Pesquisas SmartCitiesBr (USP) e da Especialização em Políticas Públicas para Cidades Inteligentes (USP/TCE-CE). Pesquisadora associada do Grupo de Pesquisa “Resiliência Financeira em Cidades Contemporâneas” (IEA-USP). Promove treinamentos e capacitações destinados ao setor público.

Jorge Hage

ex-Ministro da CGU

Ex-Ministro de Estado Chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), é Mestre em Direito pela Universidade de Brasília (UnB) e Mestre em Administração Pública pela Universidade do Sul da Califórnia. Foi juiz de direito e atualmente é professor, advogado, parecerista e sócio fundador da Hage & Navarro Sociedade de Advogados.

Marco Antônio Teixeira

FGV/SP

Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É professor-adjunto e pesquisador do Departamento de Gestão Pública da FGV-SP, onde leciona nos cursos de Graduação, Mestrado e Doutorado. Atua como consultor de organismos nacionais e internacionais em temas como: Transparência, Accountability e Controle da Administração Pública. É comentarista do programa CBNSP, da Rádio CBN.

Rodrigo Fontenelle

CGE/MG

Mestre em Contabilidade (UnB) e Pós-Graduado em Finanças (Ibmec) e Auditoria Financeira (UnB/TCU). É professor da Fundação Dom Cabral e também atua como instrutor na ENAP. Auditor Federal de Finanças e Controle da CGU, atualmente é Controlador-Geral do Estado de MG. É autor dos livros “Implementando a Gestão de Riscos no Setor Público” (Editora Fórum) e “Auditoria Privada e Governamental” (Editora Impetus).

Romualdo Anselmo dos Santos

CGU/BA

Mestre (UnB) e Doutor (Universidade de Sheffield, Reino Unido) em Ciência Política. É Auditor Federal de Finanças e Controle da CGU e professor universitário com mais de 25 anos de experiência acadêmica e profissional no controle interno e na prevenção e combate à corrupção, com atuação destacada no fortalecimento do controle social, melhoria da gestão pública e aperfeiçoamento da interação Estado e Sociedade.

Notícias